56870.jpg

VOCÊ JÁ VIVENCIOU A TERAPIA MANUAL?

SABE COMO FUNCIONA?

 

     A Terapia Manual surgiu no Brasil na década de 80, nascida das terapias corporais (neo-reichianas) e do movimento holístico francês e obteve sua evolução após o avanço dos estudos epistemológicos transdisciplinares envolvendo os conceitos e limites do campo das ciências biológicas e das ciências humanas.

      Filha das técnicas corporais como a osteopatia, o RPG e as massoterapias, a Terapia Manual trata as disfunções somáticas através da manualidade.

 

_O que isso significa, na prática?

 

  Significa que, o profissional, através do uso das mãos e do toque terapêutico, atua no campo biológico, reorganizando a postura.

 

_ O que a Terapia Manual promove?

  •  A reorganização dos fluxos do sangue e da linfa;
  •  A reequilibração tônica
  •  A liberação do tecido miofascial
  • A recuperação das amplitudes de movimento das articulações (ADMs).

_ O que pode ser tratado através da Terapia Manual:

 Alguns sintomas fisiológicos presentes nos quadros de desorganizações somáticas:

 

  • Dor crônica - coluna lombar e cervical;
  • Dor crônica nos MMSS
  • Hiperreatividade ao toque;
  • Ansiedade e angústia sem motivo aparente.
  • Desconforto postural 
  • Desconforto com a imagem corporal
  • Estresse

   

 Quando esses sintomas estão presentes, evidenciam a alteração fisiológica anormal. 

 O corpo é uma unidade fisiológica funcional que mantém uma coordenação entre as esferas do soma, da imagem e da identidade como mecanismo de sobrevivência constante e adaptativo.

Sustenta-se imunologicamente à partir de um equilíbrio e refinamento neurofuncional intricado e delicado. 

 A sensorialidade e a sensibilidade somática fazem parte da realidade biológica .

    

 

            Para saber mais sobre as Terapias Manuais

 

“  No início da década de 1980 Marcel Bienfait publicou a primeira versão de Fisiologia da Terapia Manual na França. Traduzido, foi publicado no Brasil em 1988. Aqui, assim como na França e na Itália, serviu como base para o estudo teórico em numerosos seminários de formação contínua em Terapia Manual para fisioterapeutas, ministrados pelo próprio autor.

Anos de trocas entre professor e alunos levaram-no a visualizar novos aspectos dessa teoria e aprimorar a forma de transmiti-la. Era inevitável que este texto básico fosse reescrito e aqui está ele, atualizado e editado no mesmo formato e com a mesma qualidade dos dois outros volumes do mesmo autor, já publicados pela Summus – Os desequilíbrios estáticos e Bases elementares – técnicas de terapia manual e de osteopatia – com os quais forma uma trilogia.

Neste livro Marcel Bienfait desenvolve dois aspectos fundamentais para a formação do fisioterapeuta: o estudo do micromovimento e o estudo da função da musculatura estática da dissociada da função da musculatura dinâmica.” 

http://angelasantos.blog.br/bases-da-fisiologia-da-terapia-manual/

 

 

“Terapia manual é um termo genérico utilizado para designar um conjunto de técnicas terapêuticas utilizadas pelo fisioterapeuta para prevenir e tratar as mais variadas disfunções. O objetivo das técnicas de terapia manual aplicadas sobre os tecidos musculares, ósseos, conjuntivos e nervosos, é obter de forma direta ou reflexa reações fisiológicas que equilibram e normalizam as diversas alterações musculares, osteoarticulares, orgânicas e funcionais, assim como suas manifestações dolorosas (ROSA FILHO, 2010). 
A terapia manual em fisioterapia está organizada a nível mundial, com a existência da IFOMT (Federação Internacional da Terapia Manipulativa Ortopédica), organização não governamental internacional, representante em matéria da terapia manipulativa de fisioterapia e está reconhecida como subgrupo da WCPT (Confederação Mundial de Terapia Física), que avaliza os seguintes métodos: Cyriax, Kaltenborn, Mackenzie, Maitland, Miofascial, Mobilização neural, Osteopatia, Quiropraxia, Massagem do tecido conjuntivo e ainda técnicas neuromusculares (estiramentos do tenomusculoaponeuróticos, contração-relaxamento, inibição recíproca, funcional, correção por posicionando, pontos gatilhos) e articulares (mobilização rítmica articular de baixa velocidade, deslizamentos, oscilações, trações, técnicas combinadas, técnicas com impulso de alta velocidade, diretas, indiretas e combinadas) (ROSA FILHO, 2010).

Um dos princípios da terapia manual é o de que o paciente deve ser avaliado como um todo, investigando dores e disfunções, detectando anormalidades do movimento, testando tecidos estruturais anatômicos para formar um programa de tratamento relacionado diretamente com os achados da avaliação. Já que o sistema musculoesquelético subdivide-se em componentes musculares, articulares e neurais, e para cada um destes sistemas, a terapia manual possui ferramentas específicas para aplicabilidade (ROSA FILHO, 2010).”

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/fisioterapia/conhecendo-a-terapia-manual/29506